2 de setembro de 2015

Psychology Of Sex 3 (Capítulo 3)

No dia seguinte ao dia fatídico, decidimos que iríamos ao prédio de Vanessa procurar por ela. Decidimos que quanto mais cedo melhor, e eu concordava. Poderíamos encurralar Vanessa e eu poderia conversar com ela tudo o que eu queria que ela soubesse. Os caras chegaram em casa e logo fomos para o prédio da minha garota.

- Tá brincando? Ela mora aqui? – disse Alex boquiaberto, olhando o prédio luxuoso se estender como um arranha-céu.

- Mora. Também fiquei bobo quando vim aqui.

- Cara, os apartamentos devem ser muito caros. Essa garota com certeza tem dinheiro. – disse Alex.

- Acho até que mais do que nós quatro juntos – disse Chris, rindo alto.

- Aquele cara ali, é o porteiro? – Chace apontou o homem andando para lá e para cá na portaria do prédio.

- É. – amarrei a cara ao me lembrar do sujeito. – Esse aí é o idiota que, com certeza, sente uma queda enorme pela Vanessa. Só faltou arrancar minha cara quando vim aqui buscar ela pra sair.



- Quer que eu vá perguntar se ela se encontra? Talvez ele não responda se você for lá. – disse Chace e eu assenti. – Me espere aqui.

Ele saiu do lado do motorista batendo a porta de leve. Meu coração batia cada vez mais forte ao ver Chace se aproximar da entrada do prédio. Suspirei baixo e olhei o enorme prédio lembrando-me da noite depois da festa. Foi uma noite e tanto. Mesmo com o tal Josh pra irritar. Na verdade ele era até um cara legal.

- Será que o mané ali vai responder pro Chace onde ela está? – perguntou Chris e eu cruzei os dedos.

- Eu espero que responda. Vai ser de grande ajuda.

Passou-se uns cinco minutos e logo Chace veio, as mãos bagunçando o cabelo rapidamente. Sinal que ele dava quando estava nervoso. Então, ele entrou no carro e sentou no banco, pousando as mãos sobre as pernas.

- E então? – perguntei nervoso. Minha perna balançava insistentemente.

- Aquele ali não vai mesmo com a sua cara, hein? – gritei para que ele falasse de uma vez e então, suspirando, ele desatou a falar. – Ela viajou.

- VIAJOU? – perguntamos os três. – PRA ONDE? – perguntei exasperado.

- Ele não sabe.

- ME CONTA ISSO DIREITO!

Chace hesitou, mas contou tudo o que havia ocorrido.

- Eu cheguei lá e perguntei se ele podia me informar se Vanessa Hudgens estava em casa. Então ele perguntou: “Quem é você? Se você for amigo do tal Efron, é melhor ir embora”. Claro que eu não falei nada, apenas disse que eu não conhecia nenhum Efron. – baixei os olhos sentindo meu coração pesar dentro de mim. – Ele perguntou o que eu era dela e eu disse que era um amigo do hospital, disse que ela não foi trabalhar e que fiquei preocupado. Então ele me disse: “Sinto muito, mas a Srta. Hudgens viajou e não tem data para voltar.” Perguntei se ele sabia para onde ela foi e ele disse que: “infelizmente, eu não sei”. Agradeci e saí. Foi isso.

- Você devia ter perguntado o que foi que ele quis dizer com “se você for amigo do tal Efron é melhor ir embora”. – disse Alex fechando a cara.

- Sim, Alex, mas se eu perguntasse o cara poderia desconfiar. Não queria dar essa bandeira, entendeu?

- Mas...

- Não tem nada mais a fazer, Alex. – falei triste e ambos me fitaram. – Obrigada pela ajuda, cara. Mas ainda temos o hospital. É a última chance de nós conseguirmos alguma informação sobre ela.

Chace assentiu e então seguimos para o St. Tomlin Hospital. O caminho foi ficando cada vez mais longo à medida que eu ficava mais ansioso por informações sobre o paradeiro de Vanessa. 

Poderia ser mentira. Ela poderia estar em casa e ter dito para o porteiro dizer que ela não estava, para quem quer que fosse procurá-la. Queria contar o que havia pensado para os caras, mas antes que eu falasse, estávamos parados em frente ao hospital.

- Como é que é, Zachary? Aqui eles estacionam ou a gente estaciona?

- Pode descer até o estacionamento. Eles têm manobrista.

Chace assentiu e desceu com o carro até o andar de baixo que era o estacionamento. Antes do manobrista chegar, ele se virou para Alex e Chris.

- Quem de vocês dois vão comigo?

- Hey, por que o Zachary não pode ir também? – perguntou Alex.

- Porque Zachary causou a maior confusão aqui ontem, esqueceu? Temos que ir sem ninguém imaginar quem somos.

- Eu vou. – disse Chris por cima de Alex. – Eu tinha consultas com o Dr. Crowley antes, então eu tenho mais crédito em consultas com ela, não é? Afinal, todos os pacientes do Dr. Crowley passaram para a Vanessa.

- É. Então vamos. Vocês dois fique
m aqui dentro e não saiam. Acredito que não iremos demorar.
Logo que eles saíram e Chace entregou as chaves do carro para o manobrista, eu senti meu coração despencar. Seria agora que eu iria saber onde estava Vanessa, se ela realmente viajou ou não. Eu não poderia perdê-la. Não.

- Vocês vão ficar aqui dentro? – perguntou uma voz desconhecida.

- Oi?

- Ahn... Vamos sim, obrigada. – disse Alex e então o manobrista saiu do carro deixando a chave na ignição. – Tá tudo bem cara?

- Tudo bem.

- Olha, eu sei que você está enfrentando uma barra pesada, mas... Ela vai aparecer, cara. Eu tenho certeza disso. Ainda mais que ela está grávida.

- Queria muito ser otimista como você.

- Mas você precisa ser, Zac. Como você quer que as coisas deem certo se você fica aí com espírito negativo? Para com isso. Ela ficou chateada, mas é óbvio que logo ela vai voltar. A vida dela está aqui e não onde quer que ela esteja. A casa dela está aqui, o trabalho...

- Eu acho que pode ter sido mentira.

- O que?

- Sobre ela ter ido viajar. – falei e Alex me olhou confuso. – Ela pode ter pedido para o porteiro do prédio mentir. Todo mundo faz isso.

- É, pode ser. – disse Alex pensativo. – Quem sabe seja isso mesmo. Eu tenho um plano. – fiz um barulho para que ele me contasse. – Podemos descobrir um lugar secreto e entrar lá pra conferir. Podemos chamar o Chris também, ele faria isso de olhos fechados... Menos o Chace porque além do porteiro ter visto ele, até parece que ele ia nos ajudar com isso.

Às vezes eu achava que Alex ainda era uma criança que cresceu demais, mas eu não ousaria falar isso para ele. Principalmente quando ele estava me ajudando tanto.

- Não sei, Alex. É muito arriscado. E se for desse jeito nem eu posso ir, porque o porteiro me conhece.

- Mas então eu e Chris podemos fazer. Ia ser até irado. Imagina, descobrir uma passagem secreta num prédio de gente rica? É claro que é somente pra procurar a Vanessa. Nada de entrar na casa dos outros.

Rolei os olhos e sorri. Alex era uma figura. Olhei para a entrada do estacionamento e nada de Chris e Chace. Parece que Alex leu a minha mente.

- Caramba, cadê aqueles dois? Deu tempo até de fazer um plano mirabolante e eles ainda não voltaram?

- Eles estão demorando demais. O que será que aconteceu?

- Ah, eles estão procurando informações de uma pessoa, acho que isso pode demorar, mas não tanto assim. Eu sinceramente acho que os dois podem estar num banheiro fazendo coisas que eu não teria coragem de fazer com homens, sempre achei que os dois são uns boio...

A porta do carro foi aberta e Chace sentou do meu lado e Chris sentou do lado de Alex, que prendeu o riso na hora.

- Ela realmente viajou, Zachary.

- Como você sabe? Porque aquele segurança pode ter mentido sabe, Zachary falou uma coisa pra mim que pode ser verdade. – disse Alex.

- Alex, eles não iriam passar informações erradas para os pacientes, iriam? – disse Chris e Alex ficou quieto. Olhei para Chris com a expressão confusa. – Eu disse que eu era paciente do Dr. Crowley e que queria agendar uma consulta. Aí me disseram que quem estava no lugar dele era a Dra. Hudgens, mas que ela não podia atender ninguém no momento.

- E por que não? – perguntei nervoso.

- Porque ela tinha viajado por motivos de força maior. A mulher da recepção ainda falou que ela poderia ficar afastada por um bom tempo.

- Essa recepcionista é uma loira? Uma loira horrorosa? – perguntei e os dois assentiram. – Então ela está mentindo. Ela odeia Vanessa, ela sente inveja, ela não suporta Vanessa e...

- Zachary, eles sabem que ela está grávida. – disse Chace e eu me calei na hora, espantado. – A recepcionista disse que ela viajou e que ela ficaria afastada por conta da gravidez.

- Aí eu perguntei: “Ela está grávida?” – disse Chris. – Aí ela disse que estava e que provavelmente juntariam férias com a licença maternidade.

- Mas são nove meses, Chris. É muito tempo para férias. – disse Alex.

- Foi o que nós dissemos, mas ela disse que Vanessa ficou o período de férias dela trabalhando no inverno passado. Então, o diretor do hospital resolveu dar a Vanessa esse “presente”. Depois a tal recepcionista ficou desconfiada e viemos embora. – finalizou Chris.

- Eu lamento muito, Zachary. – Chace falou enquanto eu sentia meus olhos arderem. – Mas ainda temos uma saída.

- Qual saída? Qual? A gente já fez de tudo. Ela foi embora. Ela sumiu e...

- Tenho o telefone da Claire. – disse Chace com o olhar esperançoso.

- Claire? Claire... – falei tentando lembrar. – AH! Aquela amiga da Vanessa??

- Isso mesmo! Peguei o telefone dela naquele dia da festa. Vocês não pegaram o telefone das outras garotas? – perguntou Chace para Alex e Chris.

- Annie é meio difícil. Não consegui nada mais que um beijo dela. Na verdade, tive que rastejar pra conseguir um. – disse Alex triste. – Ela não me passou telefone. Disse que era muito cedo para revelar os contatos dela.

- Stacy não me passou número algum. Na verdade, nem nos lembramos disso. – disse Chris safado.

- Eu nem preciso dizer, né? – falei sem humor. – O celular de Vanessa vive desligado, até mesmo com outro número.

- Então, vou ligar para Claire agora. Tomara que eu consiga alguma informação.

- Coloca no viva-voz. – disse Alex

Chace assentiu e logo discou os números. Apertou o botão do viva-voz e então todos encostamos para ouvir.

- Alô?

- Ahn, Claire?

- Sou eu, quem fala?

- Aqui é o Chace, se lembra de mim?

- Ahhhh, oi Chace, como vai?

- Bem e você, linda?

- Bem, o que me conta?

Alex rolou os olhos.

- Nada de bom e você?

- Também.

- Cacete Chace, será que você não vai sair dessa não? – sussurrou Alex

- Cala a boca.

- O que você disse?

- N-nada Claire, desculpe, ahn... Eu queria saber se você tem notícias da Vanessa.

- Vanessa? Olha, faz um tempo que não falo com ela. Ela quase não deu notícia desde quando ficou doente. Mas por quê?

- Porque Zachary não consegue entrar em contato com ela. Será que Annie e Stacy não sabem dela?

- Com certeza não, porque eu falei com as duas ontem e elas me perguntaram sobre a Nessa. Na verdade ligamos no celular dela e ninguém atendeu. Já tentaram ligar no celular dela?

- Já sim. Ligamos hoje pra falar a verdade – Chace me olhou como se me questionasse se eu havia ligado e eu assenti. – Será que não tem outro telefone?

- Tem o fixo da casa dela e tem o do trabalho dela.

- Já tentamos no trabalho. Pode me passar o da casa dela?

- Claro, deixa eu pegar a agenda.

- Mas você não disse que ela não está em casa? – sussurrou Alex

- Disse, mas tem que tentar de tudo. – falou Chace tampando o telefone e logo Claire passou o número, que eu anotei no meu celular.

- Qualquer notícia dela me avisa, ok?

- Pode deixar, daqui a pouco te ligo. Beijo, linda.

- Até mais, Chace.

Chace desligou o celular e passou a discar o número da casa de Vanessa. Por dentro eu torcia que ela atendesse, mas apenas chamava. Ninguém atendia. Chace rediscou o número três vezes e nada dela atender.

- Acho que ela realmente viajou.

- Não é possível! Ela não podia ter feito isso! NÃO PODIA! – gritei e senti mãos tentando me acalmar.

- Espera, vou ligar de novo para Claire e reunir as meninas. Assim podemos contar toda a verdade para elas e de quebra encontrar Vanessa.

- Eu... Eu não sei se é uma boa ideia... Elas vão acabar comigo!

- Zachary, temos que arriscar. Elas são as melhores amigas de Vanessa e não sabem de nada.

- Isso é estranho. Elas geralmente contam tudo umas pras outras. – disse Alex.

- Nem é questão disso, Alex. – disse Chace rolando os olhos. – A questão é que ela sumiu e ainda por cima grávida. Preciso ligar pras meninas e contar tudo. – ele se virou pra mim. – Tudo bem pra você?

Assenti e afundei no banco do passageiro enquanto Chace discava o número de Claire.

- Chace? Conseguiu falar com ela?

- Infelizmente não, Clair. Mas eu tenho uma proposta pra fazer pra você, Annie e Stacy.

- Qual?

- Topa encontrar com a gente no pub da rua 7? Precisamos conversar sobre umas coisas que estão acontecendo entre Vanessa e Zachary. Podemos nos encontrar amanhã às 19h, o que acham?

- Por mim tudo bem. Espere eu ligar para as meninas e logo te retorno para confirmar, ok?

- Ok.

Claire desligou e depois de uns dez minutos de silêncio e apreensão o celular de Chace tocou.

- Clair?

- Combinado. Às 19h estaremos lá.


+++


8 comentários:

  1. Meu Deus onde a Vane se enfiou??
    A curiosidade ta me consumindo aqui posta logo
    por favor e espero que o Zac a encontre e que eles
    voltem a ficar juntos, estou sentindo falta dos momentos
    Zanessa. Bjosss e estou ansiosa por mais um capitulo

    ResponderExcluir
  2. Omg Rafaaaaa, oque deu na cabeça da maluca da Nessa? O Zac tem que achar ela logo!!! Pelo amor Rafa, POSTA LOGOOO! bjos

    ResponderExcluir
  3. Aii tomara que eles consigam achar ela! posta mais bjs bjs!

    ResponderExcluir
  4. Menina posta logo. Tomare que eles encontrem a Vane e que ela perdoe o Zac. Amei o capitulo

    ResponderExcluir
  5. Ai onde a Vane ta espero q o Zac encontre wla e q ele facam logo as pazes posta mais please xoxo

    ResponderExcluir
  6. Ai onde a Vane ta espero q o Zac encontre wla e q ele facam logo as pazes posta mais please xoxo

    ResponderExcluir
  7. Ai onde a Vane ta espero q o Zac encontre wla e q ele facam logo as pazes posta mais please xoxo

    ResponderExcluir
  8. Finalmente tô aqui comentando YEAAAH ❤️❤️ OMG amiga não faz isso! O Zac tem que encontrar a V e encontrar ela BEM viu? Bem... Sabe que amo muito sua fic né? Então continuaa ❤️❤️❤️

    ResponderExcluir