31 de agosto de 2015

Psychology Of Sex 3 (Capítulo 2)

- Nossa! – o queixo de Chris, sem exageros, estava no peito. Os outros me olhavam abobados depois de tudo que eu havia contado. – Zac, eu... Nem sei o que dizer.

- Não diga nada. – falei desanimado. – Eu que procurei tudo isso.

- Estou me sentindo culpado agora. – disse Chris triste. – Na verdade, eu que te apoiei em “colocar chifres na Melissa”.

- Como é que é? – Alex e Chace falaram juntos. – Como assim você apoiou? Você realmente apoiou?

- Claro! Ninguém aqui gostava da Melissa e vocês me entendem... Ela precisava de um bom chifre...

- É, precisava, mas só que vocês deviam ter pensado que não tinha só ela em jogo. – disse Chace como se fosse óbvio. E pensando bem, era óbvio. – Decidiram dar um troco em uma, mas afetou outra que não tinha nada a ver com o assunto. Percebem a burrada?

Acho que não dava pra me sentir mais idiota do que eu estava me sentindo naquele momento.

- Ah meu Deus! – coloquei as mãos sobre o rosto para tampar as lágrimas que desciam. Eles não precisavam me ver chorando, não precisavam mesmo.

- Zachary, cara... Desculpa, eu... Apenas queria ajudar. – Chris estava desconcertado, mas agora já era tarde demais.

- Eu sei que você só queria me ajudar, cara. Tá tudo bem.

- Eu não sabia o que fazer, tudo o que eu queria era realmente te ajudar. Você chegou em mim pedindo ajuda porque não conseguia mais transar com a Melissa, então eu ajudei, te dei o nome do meu psicólogo, mas eu não sabia que quem estava lá era a médica gostosona e...

- CALMA AÍ! – gritou Alex. – Você estava com dificuldades de transar, é?

Olhei Chris com o pior olhar que eu poderia dar e resolvi jogar tudo pro alto. Eu já estava na merda, não é? Eles rirem de mim não ia doer. Ou eu pensava que não.

- Eu procurei Chris pra pedir ajuda. Eu sabia que vocês iam rir de mim se soubessem o que estava acontecendo. Eu simplesmente não sentia mais vontade de ter nada com Melissa. Nada. Quando eu a tocava, eu broxava na hora. Eu estava desesperado. Vocês me conhecem e sabem como eu sou. E então eu marquei consulta com o psicólogo e...

- Por que não um urologista? – perguntou Chace. Encarei-o para ver qual o semblante do rosto dele e me surpreendi. Ele estava sério. Passei meus olhos por Alex e ele também estava sério, enquanto Chris estava nervoso e sem ter o que fazer.

- Porque eu queria tentar estabilizar o casamento. Eu não sei se vocês sabem, mas casamento precisa pensar muito antes de terminar... E eu acabei pensando demais e perdendo a mulher da minha vida.

- Conta o resto. – Alex falou e eu assenti.

- A consulta era com o Dr. Robert Crowley, mas quando eu cheguei lá, ele tinha se aposentado, então fui informado de que uma doutora chamada Vanessa Hudgens estaria no lugar dele. Eu fiquei com um pé atrás, porque falar de sexo não resolvido com uma mulher era meio... Esquisito. Mas eu entrei mesmo assim. E o resto vocês já sabem, porque presenciaram isso naquela festa... Eu fiquei louco da vida quando a vi, ainda mais que eu estava em abstinência.

- E então você de repente... – sugeriu Chace.

- De repente eu fiquei vivo de novo! – falei com um sorriso, lembrando-me daquela tarde perfeita e prazerosa. – Eu... Eu queria vê-la de novo, eu a queria todos os dias. Então a chamei para sair sem que ela soubesse que eu era casado.

- E a aliança?

- Eu escondia.

- E o que você falou pra ela te ajudar com o problema de sexo?

- Isso não vem mais ao caso, Alex. – disse Chace. – O que importa agora são duas coisas. Primeiro: por que você não nos contou antes?

- Porque eu não queria ser motivo de riso de todo mundo! – falei alto e Chace balançou a cabeça.

- Deixa de ser idiota. Até parece que você não conhece a gente. Esqueceu que eu, Chace Aguiar, também já tive problema com isso? Alex não se atreveria a rir disso porque na primeira vez dele, ele também broxou.

- HEY! DÁ PRA PARAR? – disse Alex exasperado. Soltei um riso baixo enquanto Chris se acabava de rir.

- E olha pra quem você foi contar! Justamente para o Chris! Justamente o cara que enche o saco quando se trata de sexo. Aposto que ele riu de você.

- Riu. – falei nervoso e Chace balançou a cabeça.

- A gente te perdoa, Zachary. Desde que você nunca nos deixe de contar nada, porque senão você vai ver. – disse Alex, batendo em minhas costas. Sorri.

- Desculpa mesmo. Eu deveria ter contado tudo desde o início, mas eu não tive coragem...
- Relaxa cara. – disse Chace. – Agora, avançamos para a segunda parte: O que podemos fazer pra te ajudar a reconquistar a doutora Hudgens?

Arregalei os olhos e olhei estático para os caras. Ambos me olhavam com o melhor sorriso e isso fez meu coração esquentar de repente.

- O q-que?

- O que o quê? – disse Chace. – Sério que você estava pensando que iríamos deixar você sem a tua garota? Mas é claro que não.

- Vamos te ajudar, cara. Por isso que a gente quer que você se levante daí. – disse Alex.

- Eu cometi o erro junto com você, Zac. Eu devia ter pensado melhor antes de te mandar trair a Melissa e usar a Vanessa. – disse Chris, envergonhado e claramente arrependido. – Por isso eu quero te ajudar desde agora a encontrar a sua garota. Você merece ser feliz ao lado dela.

- Tem outra coisa que eu não contei à vocês.

- O que? – perguntaram todos. – Nem pro Chris? – perguntou Alex. Neguei.

- Então, conta logo. – disse Chris

E então veio na minha mente tudo o que Vanessa havia me dito antes de Melissa chegar no consultório. A declaração de que nos amávamos, o medo que eu senti ao vê-la chorar desesperada e...

- Vanessa está grávida.

Os caras deixaram a expressão curiosa para adquirirem uma assustada.

- De um filho meu.

Os três me olharam como se eu tivesse dado a notícia que o mundo iria acabar em três segundos. Alex foi o primeiro a falar, só que depois de muito tempo de assombro.

- O que foi que você disse?

- Ok, acho que vocês não entenderam muito bem. Vou repetir. Vanessa. Está. Esperando. Um. Filho. Meu. Entenderam? Entenderam porque tudo agora está mais complicado? Porque eu não só preciso, mas TENHO que encontrá-la?

Chace caiu sentado em minha cama e olhava fixo um ponto qualquer do quarto. Alex andava pra lá e pra cá no quarto, obviamente contrariado. Já Chris não tirava os olhos de mim nem por um decreto.

- UM FILHO? – gritou Chris do nada. Assenti e ele assobiou baixo. – Você está de brincadeira. Mas... Mas vocês não usavam camisinha, nada para prevenir?

- Camisinha quase nunca, mas ela tomava anticoncepcional. Porém, umas semanas atrás, Vanessa pegou uma maldita virose e isso anula o efeito do anticoncepcional. A gente não calculou que ela poderia engravidar.

- Zachary, você vai ser pai, cara. Tudo o que você sempre quis. – disse Alex parando em minha frente, me fitando com os olhos cintilantes. – Vai ser pai de um filho que a mulher que você ama está esperando. Não é um máximo?

Antes que eu dissesse alguma coisa, Chace falou com a voz amena.

- Você sabe que isso muda tudo, não sabe? – seus olhos claros me observaram e eu assenti baixando a cabeça. – Zachary, uma coisa é ela ter te deixado. Outra coisa é ela ter te deixado grávida de um filho teu. Percebe a diferença?

- Eu percebo, mas...

- Não tem “mas” Zachary. Desde que eu, nós todos, conhecemos Vanessa naquela festa, a gente soube que ela gostava pra valer de você. O que você acha que ela deve estar sentindo agora? Ela está grávida. Filho muda tudo. – eu encarei Chace com o olhar confuso.

- Sim, mas e daí? Ela foi embora! Não tem como mudar isso.

- Zachary, deixa de ser nóia. Ela está com uma parte de você dentro dela. Isso é inegável.

- Ela tem certeza que está grávida? – perguntou Alex.

- Tem. Ela fez os cálculos e o teste de farmácia.

- Ela te ama, Zac. – disse Chace. – Ainda tem alguma dúvida que ela te ame? Principalmente grávida... Se esquecer de você ela não vai nunca mais. E presta atenção numa coisa... Você tem que sair dessa fossa e ir procurá-la antes que outro faça isso. Ela grávida ou não continua linda. Você tem que correr atrás dela e do seu filho. Não são somente eles que estão em jogo, mas a sua felicidade.

- Eu... Vocês me ajudam? Eu não acho que consigo sem...


- Estamos com você, cara. Queremos que a nossa cunhada e nosso sobrinho voltem logo. Vamos trabalhar o máximo para isso. – Chace me abraçou e eu senti lágrimas descer pelos meus olhos. Amigos de verdade, hoje em dia, é difícil de encontrar, mas ainda bem que tenho três do meu lado. – E parabéns, viu? Seu filho com certeza vai nascer a cara da Vanessa, porque se nascer com a sua ele está lascado.

Sorrimos alto e então todos eles caíram em cima de mim murmurando “parabéns papai” o tempo inteiro. Eu tinha perdido muita coisa hoje, mas também ganhei; o apoio e o amor dos meus melhores amigos. E isso não tem preço.


+++



5 comentários:

  1. Ai que lindo o Zac tem amigos de verdade e essas amizades tem que ser carregada para a vida toda, só espero que ele consiga reconquistar a Vane. Posta maisss e logo por favor eu to amando a fic e esta cada dia mais perfeita. Bjoss

    ResponderExcluir
  2. Que perfeitooooo!!!
    Isso sim q são amigos!! Espero q eles encontrem a Vanessa logo e que ela e o Zac se entendam.
    Posta mais...
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhh onde será que a vane taa?? Que fofo eles, dando apoio pró zac quero so ver o que eles vão bolar pra ele reconquistar a vane !! Bjss posta logooooo

    ResponderExcluir
  4. Eu achei muito fofa a atitude dos amigos do Zac.
    Espero que eles consigam encontrar uma forma de trazer a Vane de volta.
    Amei o capítulo.
    Estou ansiosa para saber o que vai rolar no próximo capítulo.
    Posta loguinho
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Aah posta maissss. To amando a fic

    ResponderExcluir