13 de agosto de 2015

Psychology Of Sex 2 (Capítulo 4)

- O QUÊ? , VOLTE AQUI AGORA MESMO!

Não é nem preciso dizer que a voz de Melissa estava me irritando, certo?


- Melissa, dá pra parar de fazer escândalo, por favor?


- COMO VOCÊ ME PEDE UMA COISA DESSAS? VOCÊ NÃO VAI À ESSA FESTA! 


- Melissa, você está me irritando.


- Zachary... – ela prendeu meus braços me fazendo parar de andar pelo quarto. – A gente quase não fica junto e você só sai com esses caras. Pare de me trocar por eles.


- Melissa, você que não gosta deles. Se você gostasse, poderia ir comigo.


- Ok então. Eu faço um esforço, por você. Espere um segundo que vou me arrumar.
Ela saiu andando em direção ao banheiro do quarto e eu arregalei os olhos. Pra que eu fui abrir minha boca mesmo?


- NÃO! – ela se virou subitamente me olhando com a expressão confusa. Continuei de boca aberta pensando em algo inteligente para tira-la do caminho. – Acho que você não vai querer ir nessa festa de hoje.


- E por que não, Zac? – ela perguntou cruzando os braços.


- Porque vai ser uma festa voltada para homens. – me bati mentalmente por uma desculpa tão idiota. – Digo, é uma festa de um amigo nosso do colégio. A esposa dele também não vai participar.


- Zachary, você está me escondendo algo? Porque se tiver e eu descobrir, você não sabe o que eu posso fazer. – ela falou depois de um tempo me olhando desconfiada. Rolei os olhos e caminhei em direção a ela.


- Você sabe que eu nunca mentiria pra você. – dei um beijo nela e senti ela amolecer um pouco. – ela me abraçou forte e eu não tive como não retribuir.
- Eu só não queria ficar sozinha no sábado à noite. Me machuca saber que você está se divertindo sem mim.


- Fica calma, amor. Eu volto logo. – ela assentiu levantando o rosto e me olhando.


- Zac, eu queria te perguntar uma coisa... – fiz um sinal para que ela continuasse e ela mordeu o lábio inferior, incerta. – Como você resolveu o seu problema? Digo, esse problema? – ela apontou para baixo e eu tremi.


- Ahn... Sei lá, ele passou.


- Que estranho. Porque você estava broxando há dias. Passou assim, do nada?

Eu queria dar um soco em Melissa. Eu odiava que reclamassem da minha masculinidade e que ainda me questionassem sobre esse assunto. Além de ser um assunto delicado sobre a minha súbita falta de desejo por minha esposa, ainda envolvia a minha traição. Eu me sentia encurralado e cada vez que Melissa me perguntava sobre, eu sentia que ela poderia acabar descobrindo de uma maneira ou de outra. Era como se ela pudesse sondar meus pensamentos e descobrir que quando eu transava com ela, eu pensava em outra. Que quando eu a beijava, eu me imaginava beijando outra. Que quando eu saísse da porta de casa esta noite, eu iria me encontrar com outra. E só de pensar nessa possibilidade, eu sentia o suor querer descer pelo meu rosto. Era muito cedo para eu estar apaixonado por Vanessa, muito cedo para eu querer acabar com um relacionamento de anos por causa dela, mas eu não podia mais negar para mim mesmo que eu estava apaixonado por ela, que eu estava gostando dela. E só o fato de Melissa algum dia poder descobrir que eu tinha outra e Vanessa descobrir que eu sou casado me dava calafrios. Eu iria perde-la. E eu não queria perder aquela mulher. Nem que eu tivesse que abrir mão de tudo o que eu tenho.

- Sim, passou do nada. E... Eu estou atrasado. Te vejo mais tarde. – dei um selinho nela pegando a gravata do criado mudo e descendo as escadas antes que ela falasse alguma coisa.
Eu tinha a impressão que ela ia me seguir, mas graças a Deus ela ficou no mesmo lugar. Suspirei cansado. Tudo o que eu mais queria era sair daquele ambiente monótono e me encontrar com minha psicóloga. Fui até a garagem e entrei no carro ajeitando a gravata que eu havia optado por usar hoje. 


Abri o compartimento ao lado da marcha do carro e tirei minha aliança colocando-a ali de qualquer jeito. Peguei um perfume que estava no porta-luvas e borrifei boa quantidade em cada parte de meu corpo. Estava quase ligando o carro para sair quando escutei uma buzina e uma voz conhecida chamar meu nome. Alex.

Desci rapidamente de meu carro e fui até a porta da frente dando de cara com o a BMW preta de Alex e os três caras dentro dela.


- ENTRA AÍ, GAY! – Alex exclamou abrindo a porta do passageiro para mim. Ainda fiquei estático pela surpresa, porque nenhum deles tinha me dito que iam passar aqui em casa para me buscar. Andei em passos lentos pegando a porta do carro e saltando para dentro.


- O que vocês estão fazendo aqui? – perguntei olhando Chris, Alex e com os olhos confusos.


- Nossa, olha como ele recebe a gente. – falou balançando as mãos sobre os ombros.


- Mal agradecido, isso sim! – Chris disse e Alex sorriu dando partida no carro. – Viemos te buscar, idiota.


- Eu ia precisar ir embora com meu carro hoje, gente.


- Ah é mesmo! Não tem nada pra nos contar não, Zac? – Alex disse com um sorriso irônico nos lábios.


Olhei Chris com os olhos arregalados e ele deu de ombros. Mas de qualquer jeito eu teria que contar, afinal, eles iriam conhece-la hoje.


- Primeiro, o que Chris contou? Por que pela cara dele, acho que ele falou mais do que deveria. – censurei Chris com o dedo médio e ele fez um coração com as mãos me fazendo rolar os olhos e rir.


- Ah, ele só falou que você agora deu pra colocar um par de chifres na Melissa e que está saindo com uma puta mulher gostosa. – falou.


- Palavras suas, claro. Não conheço a tal Vanessa ainda. – Chris falou com a cabeça apoiada no banco traseiro.


- COMO VOCÊ ESCONDE UMA COISA DESSA? – Alex berrou e eu sorri alto. – CONTA TUDO!


- Vocês estão parecendo dois gays com essa curiosidade toda, sabia? – recebi pedalas de todos os lados. – Calma, eu ia contar hoje.


- Como você a conheceu? De onde ela é? O que ela é? Não é uma groupie, certo? – perguntou e eu mandei-o calar a boca prontamente.


- Deixa eu continuar? Ela é psicóloga daquele hospital do centro da cidade, St. Tomlin. Conheci ela em uma das consultas.


- Fui eu que indiquei ok? E eu nem sabia que essa garota estava no lugar do meu psicólogo. – Chris falou e eu concordei.


- Espera... O Chris te indicou? Como assim ela estava no lugar do psicólogo dele? E porque diabos você precisava de um psicólogo, Efron? – Alex perguntou confuso.


- O Chris me indicou o Dr. Robert Crowley, mas quando eu cheguei para a consulta me disseram que ele havia se aposentado e a Dra. Vanessa Hudgens estava no lugar dele. Aí quando eu entrei naquele consultório... Puta que pariu! Ela apareceu e eu fiquei louco. Ela é a mulher mais gostosa que eu já peguei! E também, a mais interessante.


- Hmm Efron, está curtindo a psicóloga? Mas, você ainda não disse o porque de ter ido ao psicólogo.


Ouvi Chris dar uma risada e mordi o lábio. Eu não iria contar que procurei um psicólogo pra resolver meu problema com sexo, ele iam rir de mim até a morte. Então, eu resolvi mentir de novo, coisa que eu estou ficando expert em fazer.


- Eu cansei da Melissa. Precisava de uns conselhos para não manda-la ir para o inferno de uma vez.


- Aí de repente você pega a psicóloga, não é? Espertinho, - me deu um empurrão e eu sorri. – Mas vem cá, essa garota era pra ser do Chris.


- Ter amigo fura olho é foda. – Chris disse sorrindo alto. – Eu propus um ménage, mas o senhor ciumento aí não aceitou.


- Eu não divido ela com ninguém, anotem isso. – falei enfezado só de imaginar ter que dividir Vanessa com outro homem.


- Ih, a garota deve ser boa... Pra ter deixado o Efron assim, tem que ser boa mesmo. – Alex falou e logo vi ouvi o som de música alta e várias pessoas andando em direção à um local iluminado. – Chegamos!


- Ah, antes que eu esqueça... Ela vai trazer amigas, então escolham e se divirtam. – falei saindo do carro enquanto eles vibravam com a ideia de já terem companhia.


- Aí sim, Zac! Bom, vamos logo procurar esse mulherão do Zachary porque até eu estou ansioso para conhece-la. – Alex falou batendo nas minhas costas. Passamos pelo segurança e entregamos a chave para um manobrista que ficou encarregado do carro. – Amigo, pare o carro mais perto da saída, por favor. – o manobrista assentiu e logo entramos na boate.


O lugar era enorme e muita iluminação era produzida ali. A maior parte da boate era escura e somente as luzes coloridas permitiam as pessoas enxergarem mais afundo. O lugar estava cheio e procurar Vanessa por ali seria foda demais. Nunca a encontraria assim. Tirei meu celular de dentro do bolso e mandei uma mensagem para ela dizendo que quando chegasse me dissesse onde estava para que eu a procurasse.


Decidi que não ia espera-la sem uma bebida e logo me dirigi com os caras para o bar. Pedi um whisky e fiquei olhando o movimento da festa. Eram muitas pessoas, mas do que eu imaginava que estariam ali. Passei meus olhos por todos os lugares daquele salão e não a encontrei em lugar nenhum. Suspirei bebendo mais uma dose do whisky.


- E então, Zac? Cadê sua garota? – Chris perguntou olhando para as pessoas da mesma maneira que eu.


- Não sei. Acho que ainda não chegou.


- Será que ela vem?


- Chris, qual é o seu problema? Você sempre fica me questionando “será que ela vem?” – imitei a voz dele na última parte fazendo-o rir. – Dá pra parar de me deixar nervoso?


- Calma, garanhão. Eu apenas estou perguntando.


Eu ia responder quando senti meu celular vibrar em meu bolso. Tirei-o rapidamente e vi uma mensagem dançando no slide.

“Acabei de chegar. Por que não olha para a sua frente? Xx Nessa”

Olhei para frente e vi a silhueta que me tirava dos eixos. Ela estava tão linda quanto eu jamais imaginei. Os cabelos estavam lisos e aos poucos iam formando cachos perfeitos até o meio da bunda, os olhos pintados por uma maquiagem vibrante, os lábios vermelhos chamativos, o corpo coberto por um vestido azul marinho tomara-que-caia que ajustava todas as suas curvas, os sapatos castanhos eram de salto alto fino. O colar que eu julgava parecerem pérolas e as pulseiras prata em seu braço esquerdo a deixava tão deslumbrante quanto qualquer garota daquela festa. Cutuquei Chris e apontei com a cabeça na direção onde ela estava.


Ao colocar os olhos nela, ele paralisou. Senti-o enrijecer-se ao meu lado enquanto sua boca se abria lentamente em um perfeito “O”. Sorri e fui em direção à minha psicóloga que me fitava maliciosamente.


- Hey. – falei tomando sua cintura com minhas mãos e ela circulou meu pescoço com os braços.



















- Hey. – me deu um selinho demorado enquanto eu apertava sua cintura fortemente. Ela soltou meus lábios e sorriu, passando os dedos nos meus lábios, tirando um pouco do batom vermelho que havia ficado ali.

- Você está perfeita. – dei um beijo em seu pescoço e respirei o perfume entorpecente que exalava dali.


- Você é perfeito. – dizendo isso ela me deu um selinho rápido e eu entrelacei nossas mãos.


- Vem conhecer meus amigos. Ahn... E as suas amigas?


- Foram ao banheiro. Daqui a pouco estão aqui. – assenti e caminhei em direção à Chris que ainda estava com a boca escancarada. Ele olhava fixo para Vanessa que sorriu envergonhada me olhando. – Seu amigo está bem? – sussurrou e eu sorri nervoso.


- Claro. – dei um cutucão forte em Chris. – Acorda, mané! – ele de repente saiu do transe e me olhou com os olhos arregalados.


- Ela? – perguntou baixo e eu assenti orgulhoso.


- Nessa, este é o Chris e Chris, esta é a Vanessa, minha garota. – coloquei o nariz nos cabelos cheirosos de Vanessa e ela sorriu para Chris. A expressão dele ao ver o sorriso dela era de hipnose.


- Olá Chris. Prazer conhece-lo. – ela disse se aproximando dele e o cumprimentando com um beijo. Chris sorriu bobo e eu rolei os olhos.


- O prazer é todo meu, com certeza. – ele disse beijando o dorso da mão de Vanessa e eu a puxei para mim. Ela me olhou confusa e eu apenas sorri. – Zac, pare de ciuminho. Deixa eu conhecer sua garota.


- Não. Ela é minha. – Vanessa sorriu dando-me um beijo forte na bochecha. – Cadê os outros?
- Vindo para cá. Acho que estavam se pegando.


Vanessa sorriu e logo os outros juntaram-se a nós.


- Ju, esses são Alex e e dudes, essa é a Vanessa.


- PORRA, ESSA É A VANESSA? – Alex perguntou de boca aberta e pude ver que a garota se assustou um pouco. Fiz uma cara brava para Alex que sorriu envergonhado. – Desculpa, mas eu não imaginava que você era tão... Tão...


- Gostosa! Isso, gostosa pra caralho! – falou e eu coloquei a mão na testa. Por que eu tinha amigos patetas, mesmo?


- Nossa gente, eu nem sei o que dizer. – ela falou corada e olhou para mim. Sussurrei um “desculpa” para ela que apenas sorriu. – Mas obrigada. Prazer conhecer todos. – ela disse fofa e eles sorriram tão bobos que me senti nervoso. Claro que eu sabia que eles estavam encantados com Vanessa e claro que eu estava com ciúme. Porra, ela é minha garota.


- Ju, aí está você! – uma garota loira apareceu e olhou Vanessa, mas quando nos viu mordeu o lábio inferior. – Ahn... Desculpa, não sabia que estava ocupada. – mais duas meninas apareceram e nos fitaram.


- Claro que não estou ocupada, Stacy. Meninas venham aqui, quero apresentar vocês a uns amigos. – ela disse as três garotas se aproximara. – Esses são o Chris, Alex, e Zachary, aquele de quem eu falei. – ela disse a última parte mais baixo, mas não o suficiente para eu não ouvir. A curiosidade me tomou e eu quis saber o que ela havia falado, pois as meninas estavam me olhando com um olhar completamente maldoso. – Meninos, essas aqui são minhas melhores amigas, Stacy – ela apontou para a loira que logo vi estava olhando Chris. – Annie – apontou uma morena que Alex estava secando, mas ela não estava nem aí. – E Claire. – apontou uma baixinha de cabelos castanhos claros que já estava se aproximando. Sorri alto quando Alex se aproximou da tal Annie e ela o repeliu com o olhar.


- Parece que sua amiga não curtiu o Alex. – falei ao pé de seu ouvido e ela sorriu.


- Ela se faz de difícil, mas no fundo ela quer.


Me virei para beija-la, mas antes que o fizesse, uma das garotas a chamou.


- Nessa? – a loira parou em nossa frente e logo sorriu envergonhada. – Desculpe atrapalhar, mas eu esqueci de te falar... Channing está te procurando e... Ele acabou de chegar. – ela disse apontando a porta e Vanessa se virou rapidamente.


Channing? Quem é Channing?


- Oh Deus! – ela disse batendo na pr
ópria testa. – Obrigada, Stay.


Olhei para a porta e vi um cara alto de cabelos loiros e olhos verdes procurando algo por entre as pessoas. Ela mordeu o lábio inferior e eu a fitei.

- Quem é esse cara? – perguntei autoritário e ela rolou os olhos.


- Ele é um cara que eu estava saindo há um mês atrás. As meninas que apresentaram ele pra mim.


- Certo e o que ele está fazendo aqui?


- Aí que está, eu não sei. Eu havia combinado de sair com ele, mas nunca compensei.


No momento em que ela olhou na direção dele e consequentemente, eu também, ele nos olhou e logo acenou para Vanessa que deu um sorriso nervoso. Ele veio em nossa direção e eu travei o maxilar. Aquele idiota não ia encostar na minha garota.


- Hey, Nessa. – disse sorrindo como num comercial de pasta de dente.


- Hey, Chan. – Chan? Chan? Já é essa intimidade toda? – Ahn... Esse aqui é o Zachary, ele, ele...


- Sou o acompanhante dela. Muito prazer... Gabriel, hm? – o sorriso do cara murchou e ele fechou a cara.


- Channing. – corrigiu sério. Sorri por dentro. – Prazer. – ele se virou para Vanessa. – Não sabia que estava acompanhada. Pensei que havíamos combinado de nos encontrar um dia desses.


- Sim, mas eu estava com muitos trabalhos e...


- Mas teve tempo de encontrar com outro. – ele disse me olhando e eu sorri irônico.


- Por acaso, você a controla? Porque, está parecendo que é o dono dela.


+++

Fanfics da Jullya Silva
Fanfics da Jullya Silva (grupo do facebook)

+++

Será que o Zac vai arrumar uma briga com o Channing???
Confiram no próximo capítulo!!! 
Espero que tenham gostado amores!!!
Boa noite e até mais *-*

9 comentários:

  1. Zac possessivo.
    Gentchee, será que vai dar tiro, porrada e bomba?
    Não sei porque, mas sinto que a Melissa vai fazer uma surpresinha pro Zac.
    Hehe...e essa aliança mal escondida?
    Ansiosa pelo próximo capítulo.
    Posta loguinho
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Adorei o capítulo
    Ps: adorei o gif ♡

    ResponderExcluir
  3. Omgg!! Muitooo ansiosa pro proximo capitulo!! Continua em! Bjoo ❤️

    ResponderExcluir
  4. Hahaha amei o Zac com ciúmes da Vane. Posta logo vai to amando a fic e to super ansiosa pelo próximo capitulo. Bjosss

    ResponderExcluir
  5. Ihhh to vendo q vai ter comfusao com esse ex ficante da Nessa e to pressentindo q o Zac vai aparecer na frente da Melissa sem a alianca e vai ter confusao mega ansiosa
    Xoxo

    ResponderExcluir
  6. Ihhh to vendo q vai ter comfusao com esse ex ficante da Nessa e to pressentindo q o Zac vai aparecer na frente da Melissa sem a alianca e vai ter confusao mega ansiosa
    Xoxo

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. O zac com ciúmes é engraçado, posta mais bjs bjs

    ResponderExcluir
  9. adorei! pode divulgar minha fic de zanessa?
    http://whateveraday.blogspot.com.br/
    bjs

    ResponderExcluir