17 de janeiro de 2015

Baby I-Parte 2

Já fazia um mês que eu estava na nova escola. E diferente de todas as outras vezes, fiz amigos. Sim... Não sou vista como uma ET pela maioria das pessoas. Ashley se tornou minha melhor amiga e ela vivia na minha casa e era fã numero um da minha comida. Ela me apresentou seus amigos. Chace, Channing, Laura, Christina, Ariana, Christoper, Justin e Zachary. Eles formavam um grupo misto. Sabe... Um grupo “fora do padrão”. Chace gostava de cálculos, Channing adorava comer. Laura gostava de moda, Christina preferia os livros. Ariana e Justin amavam cantar e dançar. Ashley de atuar e Zachary de cantar e tocar e eu de cantar e cozinhar.

Zachary era o mais fofo de todos, além de ser lindo. Ele parecia fazer sucesso entre as garotas e era bastante popular. Uma vez ou outra eu o via ficando com algumas meninas e isso de certa forma me machucava. Não, eu não estava gostando dele. Era só um carinho especial. Apesar de não sermos tão íntimos, ele me tratava bem e era carinhoso na maioria das vezes.

Enfim... Era sábado e havíamos combinado de ir à praia de Beverly Hills. Íamos nos carros de Channing, Chris e Zac. Nos encontramos na casa da Ashley e dividimos quem ia com quem e eu acabei indo sozinha no carro com Zac, já que ele tava levado tudo o que a gente ia precisar.

Eu estava sem graça e desconfortável no inicio do caminho, mas depois de um certo tempo, Zac engatou uma conversa comigo que me fez bem, consegui até soltar altas gargalhadas.

-Isso porque você não viu o que eu fiz com uma prima minha quando eu tinha oito anos, coitada! Era aniversário dela e ela tinha quebrado minha guitarra de brinquedo. Na hora fingi que estava tudo beleza, mas no dia da festa, entreguei a ela uma caixa de presente e a menina quase morreu de susto.

-O que tinha na caixa?

-Sapos e a boneca preferida dela estava no meio deles. Ela quase me matou depois disso, mas foi hilária a cara dela. Se eu tivesse um celular na época, eu com certeza tinha gravado e postado na internet.

Zac começou a rir e sua risada era  tão gostosa e contagiante que comecei a rir junto com ele. Ficamos longos minutos rindo, até que comecei a sentir dor de lado de tanto rir.

-Você era um capetinha hein?! Tenho dó das suas primas quando eram crianças.

-Dó daquelas pestes? Elas faziam por merecer.

Depois disso um silêncio perturbador se fez entre nós.

-Nessa...

Ele sussurrou meu apelido e eu olhei para ele.

-O que foi?

-Por que você  ficou toda vermelha e sem graça no primeiro dia de aula quando olhei para você e sorri?

PQP! Ele se lembrava disso? Senti minhas bochechas corarem e fiquei sem saber o que dizer.

-Er... É que er... bom... eu...

Comecei a gaguejar, como sempre acontecia quando eu ficava nervosa. Desviei meu olhar e vi que já havíamos chegado.  Tratei logo de sair do carro, para fugir do assunto.

-Olha, chegamos! Vou tirar as coisas do carro.


+++

4 comentários:

  1. Eita kkkkkk
    A vanessa envergonhada é uma onda kkkk
    Parte 3 pfvvv kkkk

    ResponderExcluir
  2. Eu preciso da parte 3 urgente kkk
    To adorando tudo
    posta logo
    xoxo ♥♥♥

    ResponderExcluir
  3. Oh deus!!!
    Amando muito tudo!!
    Maravilhoso!!
    Beijos

    ResponderExcluir