29 de janeiro de 2015

All Of Me - Parte 2

Os dias se passaram. Desde então, eu não havia mais trocado mensagens com Zac. Era minha última apresentação como Gigi. Eu estava eufórica e como sempre fazia, fiquei sozinha em meu camarim para poder me concentrar. Me sentei no sofá que havia ali e comecei a aquecer minha voz. De repente ouço alguém bater na porta. Pensei ser algumas das minhas colegas de trabalho, mas grande foi minha surpresa ao me deparar com dois pares de olhos azuis me encarando com um sorriso de lado.
Eu não disse nada. Apenas o puxei para dentro do camarim, trancando a porta em seguida, para logo me agarrar naquele corpo que à meses eu não tocava.

-Não consigo acreditar que você veio me ver...

-Seria injusto ver todos que estão lá dentro te prestigiando e eu não. Sei que esse musical é muito importante para você e não queria perder isso, mesmo vindo apenas na última apresentação. 

-Não importa... O importante é que você veio... E eu estou tão feliz, Zac. Obrigada!

Ele sorriu para mim tão lindamente que senti todo meu interior se derreter. Zac colocou minha franja atrás de minha orelha e aproximou o rosto do meu. Senti seu hálito quente bater em meu rosto e um desejo súbito de beijá-lo se apoderou de mim. Zac roçou nossos narizes e mesmo de olhos fechados, pude sentir que ele sorriu. Não aguentando mais esperar por mais de seu toque, agarrei seu ombros com força, colando nossos corpos e juntando nossos lábios em um beijo completamente desesperado e cheio de saudade.

Aquele beijo. Aquele sabor inesquecível. Zac continuava o mesmo. Apesar de termos decidido realmente acabar com nossas “ficadas”, nos encontrávamos às vezes, apenas para conversar um pouco e matar a saudade, mesmo sem poder trocar carinhos. O máximo que rolava nesses encontros rápidos eram alguns selinhos e olhe lá. Agora ele estava ali de novo. Perto de mim. E eu aproveitaria cada segundo para tentar matar a enorme saudade que eu sentia dele.

Senti seus lábios passarem por meu pescoço e suas mãos grandes em minha bunda, me dando impulso para rodear sua cintura com minhas pernas. Eu estava quente e desejosa por seu toque mais íntimo e mesmo sem precisar falar, Zac notou isso ao olhar meus olhos cobertos de malícia.

Segundos depois eu já estava deitada no sofá com Zac sobre mim. Suas mãos eram ágeis e logo já haviam se livrado do roupão negro que eu usava, deixando-me apenas de lingerie. Senti seus lábios descendo por meu queixo, ombro e colo, me fazendo soltar altos suspiros de contentamento, enquanto desabotoava sua camisa e passava minhas mãos por seu peito, sentindo aquela área definida e macia. Em um piscar de olhos, Zac abaixou meu sutiã, para logo criar um contato mais íntimo entre sua boca e meus seios. Ele os sugava com precisão e ao me ver  mordendo meus lábios prendando altos gemidos que queriam escapar, deu leves mordidas em meus seios, o que me deixou mais louca de desejo ainda, me fazendo

Após se dedicar certo tempo naquela área, Zac subiu os beijos e logo estávamos novamente trocando um beijo, dessa vez mais calmo e apaixonado.Quando resolvi enfim tirar sua camisa, ouvi alguém bater na porta e a maçaneta girar. Graças a Deus eu havia trancado com chave. Ouvi meu nome ser chamado e pude notar a voz de Austin e Ashley do lado de fora.

Zac e eu nos levantamos rapidamente. Levantei meu sutiã para seu devido lugar e coloquei meu roupão. Fui para frente do espelho tentando arrumar meu cabelo e vi, através dele, Zac me olhando, com os olhos brilhando, enquanto abotoava sua camisa.

-Já vou abrir, só um minuto!-Gritei para quem estava do lado de fora, enquanto ouvia Austin resmungar alguma coisa com Ashley. - Zac, você precisa se esconder- eu dizia baixinho- atrás daquela porta ficam os figurinos que uso, se esconde lá e espere um pouco, vou dar um jeito de despachá-los daqui. 

Ele assentiu sorrindo e me deu um selinho antes de correr e se fechar dentro do pequeno cômodo.
Me olhei mais um vez no espelho, e estando aparentemente apresentável, me dirigi até porta, destrancando-a. Dei de cara com uma Ashley e uma Stella sorridentes e um Austin nada contente pela demora.

-Que demora hein, Vanessa? O que você tava fazendo?- ele questionou, azedo demais para meu gosto.

-Deixa de ser chato, Austin. Vem aqui amiga, tava morrendo de saudades suas.

Ashley disse me puxando para um abraço apertado.

-Você está com as bochechas rosadas e sua respiração está meio ofegante. Quem está aí dentro?- ela sussurrou em meu ouvido, me fazendo arregalar os olhos em surpresa. Como ela sabia que eu estava com alguém?! Olhei para ela sorrindo e ergui uma sobrancelha. Ela entendeu na hora que Zac estava ali e soltou um risinho, que passou despercebido por Austin. Logo em seguida abracei Stella.

-Saudades de você, minha gordinha!

Esse era um apelido que eu chamava Stella desde que ela era pequena com suas bochechas gordas e fofas.

-Eu também, anãzinha.

Ela beijou meu rosto e eu me dirigi a Austin, que estava emburrado e o abracei.

-Pessoal, estou muito feliz e agradecida por ter vocês aqui, mas eu preciso de um tempo sozinha para me concentrar. Quando a apresentação acabar, eu encontro vocês.

-Tudo bem, amiga! Temos muito que conversar depois. Vamos gente. Boa sorte, V!

Sorri agradecendo, enquanto elas saíam. Porém, Austin nem tirou o pé do chão.

-Austin eu preciso mesmo...

-Já entendi Vanessa. Mas não vai me dar nem um beijo? Você sabe que eu odeio isso aqui. Odeio musicais e só vim porque tá cheio de papparazis lá dentro do teatro. E o que eles iam pensar de mim, que sou seu namorado, se não comparecesse nessa droga?!  Preferia mil vezes ficar em casa de boa, sem nada para fazer do que vir a essa apresetaçãozinha de meia tigela.

Meus olhos se encheram de lágrimas. Como é possível ser tão insensível assim? Ao contrário de Zac, eu nunca fui motivo de orgulho para Austin, a não ser pela minha fama e meu dinheiro.

-Não pedi para que viesse e pouco me importa o que o mundo pensa sobre meu namorado. Pensei que você, ao menos dessa vez, viesse me prestigiar pelo meu trabalho e não apenas para aparecer nos holofotes. Sinto muito, mas hoje você fica sem beijo para aprender a me tratar direito. Sou uma mulher e não um cãozinho. Ou melhor, até um cão merece respeito, diferente de certas pessoas que eu conheço.

Austin me fuzilou com os olhos e saiu pisando forte. Entrei em meu camarim novamente e deixei que as lágrimas caíssem de meus olhos. No mesmo instante senti braços fortes me envolverem e o perfume de Zac adentrar minhas narinas. Me agarrei em sua camisa e funguei, tentando cessar meu choro.

-Não chora, Nessa. Você sabe que ele não merece isso de você. Você deve ignorar tudo o que Austin diz. Ele não presta e você sabe disso. Amor... Eu prometo que isso vai acabar antes mesmo que você perceba. Te prometo que logo,logo estaremos juntos de novo. Só confie em mim.

Assenti com a cabeça, ainda fungando por causa do choro e enterrei meu rosto na curva de seu pescoço. Ficamos abraçados durante um tempo até ele se afastar de mim.

-Tenho que ir, baby. Sua apresentação começa daqui a pouco. Ergue a cabeça e dá aquele sorriso que só você sabe dar. Eu te amo, princesa!

O olhei com o coração acelerado e com os olhos brilhando de felicidade. A anos eu não ouvia aquela pequena frase saindo de sua boca.

-Eu também amo você, boo.

Zac sorriu e tirou algo do bolso. Ficou atrás de mim e logo senti um colar em meu pescoço. Era dourado, com um pingente de coração. Nas costas havia uma pequena frase “Cause all of me
loves all of you” que fez meu sorriso crescer ainda mais, e nossas inicias grafadas em preto logo embaixo.

-Isso é para te dar sorte e para você lembrar que eu vou cumprir minha promessa.

Dizendo isso, Zac beijou minha nuca e minha testa e saiu do camarim. Agora sim. O mundo podia acabar. A apresentação podia sair uma merda. Eu poderia esquecer todas as minhas falas e todas as músicas. Mas nada seria capaz de acabar com a alegria que eu estava sentindo. Algo bom estava para acontecer e eu confiava em Zac.

+++

A apresentação foi um sucesso. Assim que as últimas notas soaram pelo teatro uma explosão de gritos, aplausos e assovios se foi ouvida. Eu estava totalmente realizada e satisfeita com meu desempenho. Eu, juntamente de todo o elenco, unimos nossas mãos e agradecemos ao público que vibrava em suas cadeiras.

Olhei para a primeira fila à direita e vi Ashley, Stella, Alec e Chris me aplaudindo e gritando meu nome. Austin batia palma sem vontade e pude ver em seus olhos desprezo e tédio. Mas isso logo mudou quando alguns fotógrafos se aproximaram dele. Ele nunca iria mudar.

Percorri meus olhos pelo teatro e vi Zac na primeira filha à esquerda. Ele usava um disfarce. Um bigode e uma barba acinzentados estavam em seu rosto. Sua cabeça estava coberta por um chapéu preto e seu corpo agasalhado por um casaco longo da mesma cor. Assim que ele viu que eu havia visto ele, soltou um “Parabéns, amor” e piscou para mim. Sorri de volta, sussurrando um “Eu te amo” mudo e voltei meu olhar para a plateia.  

+++

Oi,oi amores!!!! Depois de muito estresse e muitas lágrimas, consegui postar o capítulo!!! Sinto muito por ter demorado mais do que devia, mas aconteceram problemas técnicos com meu pc e eu tive de reescrever todo o capítulo, sem contar a parte 3. Enfim, aqui está a parte 2, espero que tenham gostado.Até a próxima,kisses!

P.S.: Muito obrigada pelos comentários...Estou realmente muito feliz pela quantidade de pessoas que comentaram no capítulo anterior. Espero ver isso nos que estão por vir. Love you, girls ♥

27 de janeiro de 2015

All Of Me - Parte 1

Meu Deus, eu nem acredito que Zac pode ganhar um papel no mesmo musical que eu. Eu não consigo parar de pensar nisso. Todos os dias eu entro no site da votação e vejo a porcentagem de seus votos. Tudo bem que esse ano irá fazer cinco anos que terminamos, mas seria incrível poder cantar com ele de novo.Não faríamos um par romântico, caso ele ganhe.Dessa vez serei a vilã da historia. Mas só de estar no mesmo ambiente que ele. Só de poder ouvi-lo cantar novamente, será tão incrível pra mim.

Vocês devem estar se perguntando por que eu estou dizendo tudo isso se foi eu que terminei. Bom... A verdade é que eu nunca quis me separar de Zac. Ele foi meu primeiro amor e ainda é... Ainda o amo como há cinco anos, ou até mais. Não pretendo falar dos motivos que me fizeram terminar com Zac, e muito menos os motivos que me fizeram namorar Austin. Mas Zac sabe disso. Sempre soube e por isso respeitou minha decisão, apesar de ter sofrido.

Mas agora... O passado tinha voltado à tona. Mesmo após o rompimento do nosso namoro, eu e Zac ficamos durante uns dois anos às escondidas, pelo menos tentamos, já que alguns paparazzis nos flagraram em uma boate. Apenas Ashley, minha mãe, minha irmã e Dylan sabiam do nosso caso... Mas quando comecei a namorar Austin, por livre e espontânea pressão, Zac achou melhor terminarmos de vez. Ele não queria denegrir minha imagem e colocar minha carreira e minha reputação por água abaixo. Foi com muita tristeza e dor no coração, que nos despedimos como ex-namorados/ficantes. Lembro-me até hoje de seu último beijo. Foi como o primeiro, mas, porém, mais urgente e desesperado. Eu tinha medo de nunca mais poder tê-lo para mim. Quando nos encontramos pela última vez, ele me prometeu que daria um jeito no nosso “pequeno problema” e que um dia voltaríamos a ficar juntos. E eu esperava ansiosamente por esse dia.

Enfim... Meu interior estava em festa com a esperança de poder estar junto de Zac, sem que corramos perigo.

+++

Os dias foram se passando... Gigi havia sido um sucesso e faltavam apenas três apresentações. Em uma conversa minha com a Tizz, ela me deu a notícia que eu mais esperava em dias. Zac havia conseguido o papel de Danny Zuko em Grease. Eu estava em êxtase. Não me continha de felicidade. Nesse dia, eu ria até para as paredes e não consegui me conter em enviar uma mensagem de texto para Zac. Sim, ainda mantínhamos contato, através de um celular que ninguém, além de Ashley e Stella, sabia da existência. Se Austin soubesse disso, eu e Zac estaríamos “fudidos”.

“Olá senhor sumido. Fiquei sabendo que vamos, enfim, trabalhar juntos mais uma vez depois de anos. E eu não consigo me conter de tanta felicidade. Sinto sua falta, baby. Espero que nesse musical, tenhamos a chance de ficarmos juntos. Ainda espero ansiosamente que você cumpra sua promessa. Eu ainda te amo, Z e você sabe disso. Xoxo, da sua little butterfly.”

Após alguns minutos recebi sua resposta.

“Oi minha baixinha. Quem sumiu foi você. Também estou super feliz de poder trabalhar com você. Mesmo não sendo seu par romântico, vai ser incrível estar por perto. Te ver cantar, mesmo você sendo a vilã da história, rsrs. Tenho certeza que você não sente tanto a minha falta quanto eu sinto a sua. E em relação a minha promessa. Me aguarde, baby. As coisas estão prestes a mudar. Amo você, minha pequena.”
P.S.: Parabéns pelo sucesso de Gigi. Estou orgulhoso de você.


Ao fim de sua mensagem, notei meus olhos lacrimejando. O coração estava batendo forte. A esperança de algo melhor se abateu dentro de mim. Será que dessa vez tudo poderia mudar? Será que após,quase cinco anos, eu poderia finalmente viver meu amor com Zac novamente?!

+++

Tharan...E aqui está a primeira parte de All Of Me...Não tenho ideia de quantas partes terá,mas se até amanhã esse capítulo tiver uma certa meta de comentários(que eu não vou falar qual é,rara) eu posto o segundo...Pessoal,essa fic é apenas o meu sonho...Uma entre as milhões de formas que eu imagino e gostaria que tudo acontecesse...Espero que tenham gostado...Até amanhã,kisses

Participe do nosso grupo do facebook, exclusivo do blog: Fanfics>>>Rafaela Diniz

E sigam também a fanfic de Beatriz Araújo: Love Track

Grupo do Facebook

Amores, criei um grupo no face para que eu possar avisá-las quando eu postar alguma fic... Lá haverá fotos, frases e spoilers das minhas mini fics...Participem também clicando logo abaixo...
                                              Fanfics>>>Rafaela Diniz

20 de janeiro de 2015

Baby I-Parte 5 (Final)

Gritei seu apelido e ele me olhou. Seus olhos azuis antes tão brilhantes e alegres, estavam vermelhos pelo choro e totalmente sem vida. Minha vontade era de fazê-lo feliz. De abraça-lo e nunca mais soltar. E foi o que eu fiz. Quando me aproximei o suficiente, abracei-o tão forte que senti meus braços doerem.

-Por favor, Zac. Me perdoe. Eu... Não queria te tirar da minha vida. Só queria me proteger.

Eu já estava chorando e segurava o rosto dele, molhado pelas lágrimas, para que ele me olhasse e visse a sinceridade das minhas palavras.

-Eu... Nunca senti isso por ninguém. Nunca senti um carinho tão especial por um garoto como sinto por você. Nunca me aproximei de ninguém assim. Eu estava com medo de você só estar brincando comigo e depois me humilhar como todos sempre fizeram. Eu... Me desculpa, por favor.

-Ei, shiu. Nessa, não chora! Está tudo bem. Eu te desculpo, apesar de não precisar disso. Eu nunca iria fazer você sofrer. Não gosto de te ver chorar, linda. Nessa, eu tenho um amor tão profundo por você, que nem sei por onde começar...

-Quando eu tento explicar vou parecer uma louca... As palavras já não saem corretamente.Fico com a língua toda amarrada e não consigo explicar o que estou sentindo. Tudo o que estou tentando dizer é que você é tudo pra mim, mas toda vez que eu tento dizer isso as palavras só complicam,Zac.

-Nessa, eu estive sentindo você... Antes que eu percebesse do que se tratavam estes sentimentos. Vanessa...

Ele encostou seu nariz no meu e olhou profundamente meus olhos. Eu estava insegura, afinal, eu nunca havia beijado.

-Não tenha medo, meu amor. Basta fechar os olhos e deixar acontecer.

Fiz o que ele disse. Fechei meus olhos e senti a respiração quente de Zac batendo contra meu rosto. Segundos depois seus lábios roçaram os meus, numa carícia sem malícia. Ele acariciou meu rosto e colocou uma mão sobre a minha, as entrelaçando. Senti-me segura do que queria. Ashley estava certa. Zac era o cara certo. O cara especial. Sua boca se movimentou sobre a minha e começamos um beijo calmo. Era bom senti-lo assim. Mas Zac, não se contentando apenas com um simples beijo, passou a língua em meus lábios e eu os abri, fazendo sua língua se juntar com a minha. Seu gosto era delicioso... Uma mistura de menta com chocolate. Suas mãos firmes circularam minha cintura me puxando para mais perto dele e deixei que as minhas ficassem perdidas em seu cabelo macio e desalinhado.
O beijo durou longos minutos e quando o ar começou a nos faltar, separamo-nos com selinhos e nos abraçamos em seguida. Começamos a andar pela praia de mãos dadas, sem dizer nada., até que Zac parou e ficou me olhando.

-Baby eu... Eu amo você!

Meus olhos se encheram de lágrimas e sorri como nunca havia sorrido antes.

-Eu... Oh Zac, eu também amo você.

Ele me beijou novamente e nos sentamos na areia, abraçados. Repousei minha cabeça em seu peito e fiquei olhando as ondas se quebrando na beira do mar.

-Obrigada por fazer o meu primeiro beijo o momento mais especial da minha vida.

-Esse foi apenas um dos momentos mais especiais de sua vida, prometo que ainda te proporcionarei muitos outros, meu amor.


Ele cheirou meu pescoço e depositou um beijo no local. Ficamos ali sentados, trocando beijos e carinhos, até a lua desaparecer e os primeiros raios desol brilharem no horizonte.  

+++

Oi,oi minhas lindas!!! Como estão??? Espero que estejam bem,pois eu estou mega feliz. Para quem não sabe o Zac está concorrendo a um papel no mesmo musical que a Vanessa irá participar.Essa pode ser a oportunidade deles se reaproximarem,mas para que isso aconteça cliquem AQUI e deixem seus votos. Vamos torcer para que nosso príncipe dos olhos azuis ganhe!!!
Mudando de assunto...Aqui está o último capítulo de Baby I...Espero que tenham curtido a história.Deixem seus comentários sobre o que acharam e até a próxima ♥♥♥

18 de janeiro de 2015

Baby I-Parte 4

Acordei com a cabeça latejando e sentindo uma enorme fraqueza em meu corpo. Quando abri os olhos me deparei com um quarto azul turquesa. Era meu quarto... Mas como fui parar ali? Passei meus olhos pelo lugar e vi Ashley.

-Amiga...

Sussurrei e ela me olhou, sentando na beirada da cama.

-Ai graças a Deus você acordou. Está se sentindo bem?

-Meio fraca, mas tô melhor. O que aconteceu? Como vim parar aqui?

-Bom... depois que Ella começou a discutir com o Zac, você acabou desmaiando. Foi para a enfermaria da escola, mas depois Zac te trouxe para sua casa. Ele está super preocupado lá em baixo. Vou pedir para ele subir...

-Não, Ashley. Não quero que ele me veja assim! Não quero que sinta pena e nem nada do tipo. Ella estava certa. Sou uma nerd BV que não sabe se vestir. Tudo o que Zachary senti é pena de mim. Nada mais que isso!

-Mas Nessa... Você não ouviu ela falando que o Zac te a...

-O Zac nada, Ash. Pede para ele ir embora, por favor. É melhor assim.

-Bom... Tudo bem. Mas... Você não sabe o que está fazendo. Zac gosta mesmo de você, amiga. E só pelo jeito que ele cuidou e se preocupou com você hoje, ele mostrou isso para a escola inteira.

Ashley saiu do quarto e não voltou mais. Fiquei o resto do dia de cama. Eu estava com anemia e teria que ter alguns cuidados com minha alimentação. Mais um mês se passou. Zachary havia tentado falar comigo, mas eu tinha medo. Medo de me ferir. Eu nunca havia sentindo o que sentia por ele com ninguém.Quando eu o via na escola, minhas pernas tremiam, meu coração acelerava. Meus olhos brilhavam, mas quando eu via seu olhar triste e vazio para mim, meu coração se apertava.

+++

-Ashley... Eu não aguento mais isso. Dói demais! Eu não sei o que é isso que estou sentindo, mas está me sufocando. Eu sinto falta de estar perto de Zac. Sinto falta do seu carinho. De quando ele sorria pra mim. Eu... não sei o fazer...

Eu estava perdida. Me sentia vazia, como se algo não estivesse certo.

-Amiga você está apaixonada!

-Apai... xonada?

-É, Nessa! É isso que acontece com as pessoas apaixonadas.

-Eu nunca gostei de ninguém... Talvez porque nenhum menino nunca gostou de mim... E... Nunca... Você sabe... Eu nunca beijei um menino!

-Não ligue para isso Nessa. Você tem que dar seu primeiro beijo com alguém especial. E esse alguém é o Zac. Nessa, deixa de ser boba. O garoto te ama e cada dia que passa está mais triste ainda. Ele tenta falar com você, mas você não dá abertura... Ele gosta de você. Não precisa ter medo. Zac jamais faria você sofrer.

Fiquei alguns minutos em silêncio e logo tomei uma decisão. Eu iria atrás dele. Iria falar o que sinto. Talvez eu quebrasse a cara, mas era melhor tentar do que ficar do jeito que eu estava.

-Ashley... Eu... Vou atrás de Zac. Sabe onde ele está?

-Até que enfim vai fazer a coisa certa. Mas... Então... Ele deve estar em casa. Ultimamente só faz isso.

+++

Procurei Zac por todos os lugares possíveis, mas o garoto tinha evaporado. Já era oito horas da noite,quando desisti de procurá-lo e fui  até a praia mais próxima de New York. Tirei minhas sandálias e fui caminhando, pensando na besteira que fiz quando tirei Zac da minha vida. Ele era um cara legal. Divertido, amigo, carinho e protetor. Desde o primeiro dia que o vi senti algo diferente por ele, mas percebi tarde demais o que aquilo significava. Passei meia hora andando sem destino por aquela areia branca e fina, até que, mais a frente, eu avistei ele. Era Zachary. Estava sentado na areia, segurando as pernas e olhando para o mar. Meus olhos se encheram de lágrimas ao vê-lo ali e, não aguentando mais, corri até ele o mais rápido que consegui.


-ZAC!!! 

+++

Baby I-Parte 3

O dia estava sendo perfeito. Eu e Zac não conversamos mais depois do que aconteceu, até que ficamos sozinhos na areia.

-Nessa!

-Oi Zac!

Respondi sem o olhar.

-Ei, olha pra mim, linda!

Olhei para ele sentindo minhas bochechas queimando ao ouvi-lo me chamar de linda.

-Porque sempre foge de mim quando me aproximo? Porque não me respondeu hoje?

-Zac, acho melhor não falarmos disso.

-Poxa, Nessa. O que é hein? Não gosta de ficar perto de mim é? Se for isso é só falar caramba!

-Zac, eu não...

-Por que fica tão nervosa ao meu lado?Por que não me deixa aproximar de você?

Zac se aproximou mais de mim e eu fiquei nervosa. Quando sua boca estava quase se aproximando da minha, o empurrei para longe de mim.

-Para Zac. Não faz isso de novo!

-O que foi Nessa? Você não gosta de mim, né? Ok, eu vou te deixar em paz.

-Zac... Eu não...

Nem deu tempo de falar nada. Ele ficou nervoso, pegou  suas coisas e saiu andando pela praia. Fiquei triste e assustada com sua reação. O que deu nele? Nenhum garoto nunca se importou comigo. Nunca ligou para meus sentimentos. Porque ele seria diferente? O dia passou rápido. Depois do ocorrido com Zac, não nos falamos mais. 

+++

O tempo foi passando e Zachary passou a me ignorar e a fingir que eu não existia. Isso doeu em mim e eu não sabia mais o que fazer.  Estava eu, com Ashley, sentada nas arquibancadas da escola, vendo os meninos jogando basquete. Eu estava me sentindo mal e resolvi tomar um pouco de água.

Quando eu estava descendo as escadas, Ella, a garota mais popular e metida da escola me chamou.

-Ei, nerdzinha! O que foi hein? Tá mais branca que uma parede. E essa roupa super cafona? Você pegou com sua avó?

Eu já não aguentava mais aquelas provocações. Ella sempre fazia de tudo para me humilhar e eu já estava cansada disso.

-Escuta aqui, projeto de Barbie, quem você pensa que é para falar comigo dessa maneira hein?

-Sou alguém bem melhor que você, minha querida!

Ela disse se aproximando mais de mim. Estávamos a uns seis degraus do chão e todos que estavam na quadra pararam para nos olhar.

-Melhor do que eu? O que você defini como melhor? Ter amigas falsas que só estão com você por ser popular e rica? Pegar todos os garotos dessa escola? Poder humilhar as pessoas que você não gosta? É isso? Então, é claro que você é bem melhor que eu. Eu, ao menos, não preciso subornar ninguém para que goste de mim.

-Mas é claro que não. Quem é que vai gostar de alguém feito você? Uma menina que mal sabe se arrumar, que aos 17 anos nunca sequer beijou um garoto e além de tudo é bolsista.

Nesse momento meus olhos já estavam transbordando lágrimas e vi várias meninas rindo quando Ella falou que eu nunca beijei ninguém.

-Não acredito que a nerdzinha vai chorar agora! Olha só, gente, a nerd tá chorando. A pobre nerd que ainda é BV tá chorando!

Ouvi algumas pessoas começando a gritar BV e quando olhei em volta vi todos rindo de mim. Ashley logo correu para meu lado e me abraçou.

-Olha só, a loira de farmácia veio se juntar a festa! Vai defender sua amiguinha é?! Bando de ridículas. E olha só Vanessinha, eu já fiquei com o Zac. E você? Já? Ops, eu esqueci que você é BV. Você gosta dele né? Pena que ele nunca vai olhar para uma menina feita você e deixa eu te contar uma coisa, ele beija muito bem. Tem uma pegada que você não acredita...

-Cala a boca Ella! Pare de falar coisas que não sabe. Eu nunca fiquei com você!

Zachary se aproximou da gente e eu me senti completamente envergonhada.

-Para com isso, Zackinho! Tá falando isso para proteger a nerd BV?

-Para de chamar a Vanessa disso, porra! Deixa a menina em paz. Ela nunca te fez nada!

-Claro que fez! Ela te roubou de mim! Desde que essa garota chegou aqui você só fala dela com seus amigos. Pensa que eu não ouvi você dizer para o Christoper que você a ama? Eu sempre gostei de você e você nunca deu bola para mim. O que ela tem que eu não tenho? Eu sou mil vezes melhor que essa coisa aí.


Meu coração disparou quando ouvi Ella dizendo que Zac me... Amava?! Como assim? Não consegui pensar direito. Eu estava fraca e senti minhas pernas bambearem e minha visão escurecer. 

+++

17 de janeiro de 2015

Baby I-Parte 2

Já fazia um mês que eu estava na nova escola. E diferente de todas as outras vezes, fiz amigos. Sim... Não sou vista como uma ET pela maioria das pessoas. Ashley se tornou minha melhor amiga e ela vivia na minha casa e era fã numero um da minha comida. Ela me apresentou seus amigos. Chace, Channing, Laura, Christina, Ariana, Christoper, Justin e Zachary. Eles formavam um grupo misto. Sabe... Um grupo “fora do padrão”. Chace gostava de cálculos, Channing adorava comer. Laura gostava de moda, Christina preferia os livros. Ariana e Justin amavam cantar e dançar. Ashley de atuar e Zachary de cantar e tocar e eu de cantar e cozinhar.

Zachary era o mais fofo de todos, além de ser lindo. Ele parecia fazer sucesso entre as garotas e era bastante popular. Uma vez ou outra eu o via ficando com algumas meninas e isso de certa forma me machucava. Não, eu não estava gostando dele. Era só um carinho especial. Apesar de não sermos tão íntimos, ele me tratava bem e era carinhoso na maioria das vezes.

Enfim... Era sábado e havíamos combinado de ir à praia de Beverly Hills. Íamos nos carros de Channing, Chris e Zac. Nos encontramos na casa da Ashley e dividimos quem ia com quem e eu acabei indo sozinha no carro com Zac, já que ele tava levado tudo o que a gente ia precisar.

Eu estava sem graça e desconfortável no inicio do caminho, mas depois de um certo tempo, Zac engatou uma conversa comigo que me fez bem, consegui até soltar altas gargalhadas.

-Isso porque você não viu o que eu fiz com uma prima minha quando eu tinha oito anos, coitada! Era aniversário dela e ela tinha quebrado minha guitarra de brinquedo. Na hora fingi que estava tudo beleza, mas no dia da festa, entreguei a ela uma caixa de presente e a menina quase morreu de susto.

-O que tinha na caixa?

-Sapos e a boneca preferida dela estava no meio deles. Ela quase me matou depois disso, mas foi hilária a cara dela. Se eu tivesse um celular na época, eu com certeza tinha gravado e postado na internet.

Zac começou a rir e sua risada era  tão gostosa e contagiante que comecei a rir junto com ele. Ficamos longos minutos rindo, até que comecei a sentir dor de lado de tanto rir.

-Você era um capetinha hein?! Tenho dó das suas primas quando eram crianças.

-Dó daquelas pestes? Elas faziam por merecer.

Depois disso um silêncio perturbador se fez entre nós.

-Nessa...

Ele sussurrou meu apelido e eu olhei para ele.

-O que foi?

-Por que você  ficou toda vermelha e sem graça no primeiro dia de aula quando olhei para você e sorri?

PQP! Ele se lembrava disso? Senti minhas bochechas corarem e fiquei sem saber o que dizer.

-Er... É que er... bom... eu...

Comecei a gaguejar, como sempre acontecia quando eu ficava nervosa. Desviei meu olhar e vi que já havíamos chegado.  Tratei logo de sair do carro, para fugir do assunto.

-Olha, chegamos! Vou tirar as coisas do carro.


+++

16 de janeiro de 2015

Baby I- Parte 1

Era meu primeiro dia na minha mais nova escola. Eu estava com medo. Sim, medo! Medo de ser vista com maus olhos. De ser excluída. De ser rejeitada. Era sempre assim. E não seria dessa vez que iria mudar.

Após tomar banho e fazer minha higiene matinal, vesti uma cala jeans, rasgada nos joelhos, uma blusa de manga comprida num tom de bege perolado, calcei um par de sapatilhas pretas, coloquei um par de brincos em forma de laços e peguei minha mochila.



Como não queria perder o ônibus, peguei uma maçã para ir comendo e me despedi de meus pais que estavam sentados à mesa, tomando o café da manhã.  Eu tinha uma irmã mais velha. Seu nome era Valarie, mas quando ela completou oito anos de idade, faleceu devido uma forte pneumonia.  Na época eu tinha cinco anos e, apesar de não me lembrar de muita coisa, sinto uma enorme falta dela, afinal, era minha irmã e eu a amava.

Saí de minha nova casa, prestando atenção no caminho até o ponto do ônibus para eu não me perder. Tive que andar duas quadras e ao chegar minha maçã já havia se acabado. Procurei uma lixeira e joguei o resto no lixo. Havia umas três pessoas no ponto, todas conversando, provavelmente eram amigas. Me senti um pouco solitária ao vê-las rindo de alguma coisa. Cinco minutos depois o ônibus chegou. Procurei um lugar no fundo, e para minha sorte, o último banco estava vazio. Andei lentamente até ele e me sentei. O ônibus já estava lotado. Várias pessoas conversando, rindo, algumas ouvindo músicas, outras tentando ler algum livro no meio daquela barulhada toda, outras mexendo no celular e vi até um casal trocando um beijo.

Depois de uns quinze minutos, o ônibus parou. Todos ficaram alvoroçados para descer. Esperei que todos descessem para que eu pudesse descer. Agradeci o motorista, que aparentava ter uns cinquenta anos, e ele me sorriu meigamente.

+++

Quando adentrei aquele enorme colégio, vi o que sempre via nas outras escolas. Grupinhos de vários tipos e estilos diferentes. Populares, patys, nerds...  Porque sempre tinha que ser assim? Nada contra a alta variedade de estilos diferentes, mas acho bobeira isso de tudo ser dividido. É como se fosse um padrão, padrão o qual eu nunca me encaixava. 

Peguei um papel que estava dentro da minha mochila e segui para a direção. Após acertar todos os detalhes da minha matrícula, a diretora me levou até minha sala. Era um ambiente espaçoso e com vida. Todos se falavam e se cumprimentavam e no meio da sala, havia uma rodinha de pessoas cantando enquanto um garoto tocava violão.

Como sempre, procurei um lugar mais atrás e perto da parede. Fiquei olhando aquelas pessoas se divertindo e me imaginei com elas. Eu amava cantar e também sabia tocar violão e piano. Olhei para o menino do violão e ele sorria alegremente para todos, enquanto cantava junto deles. Seu sorriso era lindo. Seus cabelos eram loiros e bagunçados. Vestia um agasalho, que parecia ser do time da escola. De repente ele olhou para mim e sorriu. Fiquei completamente sem graça por ser pega observando-o. Seus olhos extremamente azuis me fitaram tão intensamente que não consegui sustentar o olhar e desviei minha visão para uma mulher que entrara na sala, chamando a atenção de todos.

Era a professora. Ela se apresentou e parecia ser bem legal e era novata, diferente de todos os professores que eu tive na minha vida toda. Depois foi a vez de nós, alunos, nos apresentarmos para ela.

-Oi, sou Ashley Benson, tenho 18 anos e gosto de fazer teatro.

Ashley. Ela parecia simpática e bem extrovertida, apesar de ter uma carinha de anjo. Logo atrás dela estava o garoto do violão, que foi logo se apresentando.

-Sou Zachary Efron, mas todos me conhecem como Zac. Tenho 18 anos e minha vida é a música.

Zachary. Seu nome era Zachary. Um nome bastante diferente para um menino tão bonito. Depois de mais algumas pessoas foi a minha vez.

-Er... Sou... Sou Vanessa. Vanessa Hudgens! Tenho 17 anos e... Gosto de cantar e de culinária.

Eu gaguejei. Vi algumas pessoas cochichando e rindo e me senti péssima. Senti meus  olhos lacrimejando e logo tratei de me sentar na cadeira, tentando ao máximo não passar mais vergonha.

+++

Depois de três horas dentro da sala o sinal tocou para a hora do lanche. Quando saí da sala, senti uma mão me puxando.

-Olá Vanessa!

Era Ashley. A menina loira que parecia ser simpática.

-Er... Oi.

-Então... Vi que ficou sem graça e triste quando algumas pessoas da sala riram de você, mas não ligue. Aquele é o grupinho mais chato da turma. Mas enfim... Você é nova aqui né?

-Sou sim. Acabei de chegar à cidade. Vim de San Francisco.

-Legal, minha avó mora lá. Quando canso aqui de Nova York vou pra lá. Mas então... Gostei de você... Você parece ser bem... Natural.

-Natural?- não entendi se aquilo foi ou não um elogio.

-É. Sabe... Você parece ser você mesma. E... aqui a maioria das pessoas não são assim.

-Er... Obrigada. Você também parece ser bem legal.

-Eu sou demais, menina! Todos me amam.

Ela disse rindo.

-Modesta você hein?!

-Que isso... Mas então, quer ir lanchar comigo? Acho que você ainda não conhece ninguém e tal...

-Bom, se não for te atrapalhar...


-Imagina. Vem, vou te apresentar meus amigos.

+++

Oi amores da minha vida!!! Me desculpem por não ter postado ontem,mas quando cheguei de viajem,troquei de quarto,aí meu pc deu problema e acabei ficando sem internet. Mas,graças a Deus,o carinha da net veio aqui em casa hoje e arrumou tudinho!!! Aí está a primeira parte da mini fic,espero que tenham gostado.E para compensar,se tiver 3 comentários até hoje à noite,postaria a parte 2.Fiquei com saudades de vocês,lindas!!!Beijinhos e até mais tarde ♥♥♥

4 de janeiro de 2015

Aviso importante

Oi amores!!! Como vão??? Espero que estejam tendo um ótimo 2015!!!

E aí? Gostaram do novo visual do blog??? Tenho duas notícias para dar a vocês, uma boa e uma ruim...

A ruim (eu sei que algumas de vocês vão em matar,sorry) é que minha fic You Are My Destiny foi excluída. Me desculpem meninas, mas foi culpa do blogger. Não estava dando para postar mais nada e não me perguntem o porquê. Então resolvi excluir o blog e tomei a decisão de que vou ficar apenas com esse aqui. 

A notícia boa é que a próxima mini fic não será tão pequena assim. Ela já está prontinha e terá 5 partes!!! Vou para a praia quarta feita agora, por isso, vou começar a postar só quando eu voltar. Provavelmente no dia 15 postarei a parte 1.

Então até dia 15 minhas lindas, sentirei saudades de vocês!!!Beijos ♥♥♥