12 de maio de 2014

Promete estar aqui amanhã? (Dedicada à Paula)

Acordei mais uma vez com aquela dor inconfundível em meu peito. Ela me faz falta. E como faz! Quem? Vanessa Hudgens. Nos conhecemos na faculdade. E depois de alguns encontros começamos a namorar. Amo aquela morena mais que tudo. Mas ela sabe me provocar quando quer. Sou ciumento sim, e daí? Tenho que cuidar do que é meu, oras. Vanessa sempre foi do tipo descolada e popular. Ela é  linda, morena dos olhos castanhos e da boca levemente vermelha. E que boca viu. Todos os caras da faculdade ficam de quatro por ela, mas graças a Deus ela escolheu a mim.

Temos um apartamento que compramos assim que completamos um ano de namoro. Éramos felizes. Muito felizes. Mas em um fatídico dia, a peguei com melhor ex melhor amigo. Muita traição num dia só né? Concordo. Ela disse que o idiota do Jasper - meu ex melhor amigo- foi quem a agarrou, mas ela correspondeu, cara. Isso eu não posso perdoar.

Hoje faz três anos desde que nos conhecemos. Eu havia planejando esse dia a quase duas semanas atrás, mas por ironia do destino, deu tudo errado.

Eu sinto falta de acordar e sentir o calor de seu corpo junto do meu. Sinto falta das suas gracinhas, dos seus beijos, dos seus olhos. Sinto falta da minha menina-mulher que eu tinha todos os dias ao meu lado. Mesmo muito magoado com ela, deixei com que ela ficasse com o apartamento e desde então, estou hospedado em um hotel próximo a faculdade.  

Faz um mês desde o ocorrido e perdi totalmente a vontade de viver. Saio às seis da manhã para trabalhar na empresa dos Lancaster e só volto à noite, pois depois vou pra faculdade. Eu e Nessa somos da mesma sala, cursamos administração. Sempre estávamos juntos, mas depois do nosso rompimento, tudo mudou. A universidade não é mais a mesma, os intervalos não são mais os mesmos. Agora vejo que meu mundo girava e ainda gira em torno da Vanessa. Tudo o que faço é por e para ela.

Hoje, os caras- vulgo James, Chris e Theo- me chamaram para ir numa boate nova que vai inaugurar hoje. Eu já disse que não quero ir, mas eles não desistiram e continuaram insistindo e eu acabei aceitando.

-Vamos cara, melhora essa cara. Lá vai tá cheio de gatinhas. Você pode pegar qual quiser.

Esse foi o James. O mais desbocado da turma.

-Acontece que nenhuma delas é a Nessa e eu só tô indo nessa merda porque vocês praticamente me obrigaram.

Uns dez minutos depois chegamos. O local estava lotado. Era bem decorado e bastante agradável. Pagamos algumas bebidas e os caras logo foram dançar. Eu optei por me sentar em uma mesa que estava num canto mais afastado do barulho. 

A música rolava solta. Pessoas bebendo. Casais se pegando. E eu lá. Sozinho. Igual a um idiota.  Meus pensamentos estavam unicamente voltados para uma pessoa.  Vanessa. Ô morena que fazia falta, viu?! De repente a avistei junto com Sheilene, sua melhor amiga, e Beatrice,sua irmã mais velha. Nossos olhares se cruzaram e pude sentir meus olhos queimando por causa das lágrimas. Ela desviou o olhar e continuou conversando com as meninas.

Já era quase uma da manhã. E eu continuava sentando e bebendo. Vanessa continuava com as amigas. Às vezes bebia alguma coisa. Outras vezes dançava. Mas sempre estava olhando com o canto do olho pra mim.  

Eu estava olhando atentamente cada movimento que ela fazia com o corpo ao dançar. Rebolava até o chão e subia com um olhar bem sensual, olhando pra mim. Certo, ela estava me provocando e estava conseguindo. Levantei-me e fui caminhando até ela devagar. Vi seus olhos brilharem de satisfação ao me ver caminhando até si. Ela parou de dançar e ficou me olhando, quando de repente um cara chega por trás dela e a agarra. Sem mais nem menos, começa a beijar o pescoço da Nessa. Ela se assustou e tentou se soltar, mas não conseguiu.

O cara a segurou pelos pulsos e tentou beijá-la a força. Vanessa olhou para mim suplicante e com medo. Ao ver a dor naqueles olhos que eu tanto amo, não pensei duas vezes  e corri para ajudar minha morena. Empurrei o cara de perto dela, o que o fez cair no chão.

-Vê se da próxima não sai agarrando a garota dos outros.

Eu disse com os olhos ardendo em raiva e abracei Vanessa de lado. Ela se agarrou a mim, chorando feito um bebê. Quando fui a abraçar mais forte, senti um soco no meu estômago, e antes de poder ver o que havia me atingido levei outro no rosto. Caí no chão e ouvi a Vanessa gritando meu nome.

O cara, até então desconhecido, começou a brigar comigo. Soco pra lá. Soco pra lá. Chutes. Até eu sentir um segurança me segurando. Eu queria matar aquele cara, mas quando senti as mãos da Vanessa em meus braços, me acalmei repentinamente.

-Zac, por favor, vamos embora!

Ela ainda estava chorando. Rapidamente me soltei do segurança e corri para abraçá-la. Pedi desculpa ao segurança e tirei a Nessa de dentro daquela boate.

-Nessa, pode ficar calma. Já acabou. Vem, vou te levar pra casa.

-Não. Por favor. Me deixa ficar com você! Zac, eu te amo. Será que você não vê isso? Eu não te traí com ninguém, poxa. O Jasper que me agarrou e você já viu o tamanho dele? Ele é forte. Não consegui me soltar. Por favor, me desculpa. Eu não sei viver sem você e...

Eu não precisava ouvir mais nada. logo a interrompi com um beijo sôfrego e urgente no inicio, mas que se tornou calmo e doce aos poucos.

-Me perdoa você Nessa... Eu sei que você não me traiu. Eu confio em você. Mas fiquei tão cego na hora que não consegui enxergar a verdade. E depois... Você sabe que eu sou orgulhoso demais... Me desculpa, meu amor?!

-Eu te amo, Zac.

Entendi que ela não queria mais falar do assunto e apenas sorri em concordância.

-Também te amo, minha pequena.

A beijei com carinho e depois a levei até meu carro. Fomos em silêncio até o hotel onde eu estava hospedado e chegando lá, peguei em sua mão, guiando-a até meu quarto.

-Uau, aqui é bem espaçoso e aconchegante.  Agora entendo o porquê de você não ter voltado para o nosso apartamento.

-Prefiro estar na sua companhia e no nosso cantinho do que ficar aqui sozinho. Me acostumei a dormir com você e agora é tão difícil pegar no sono sem ter você agarradinha comigo.

Já estávamos colados. Ela me abraçando pela cintura e eu com os braços rodeando sua fina cintura.

-Agora você vai dormir feito um anjinho, porque nunca mais vou sair do seu lado.

Sorri feito um idiota. Peguei Nessa no colo e a deitei na cama. Coloquei uma coberta sobre nós e a abracei por trás, em forma de conchinha, no jeitinho que ela gostava de dormir.

-Boa noite, minha linda!

-Boa noite, amor! Promete estar aqui amanhã?

-Prometo estar aqui pra sempre.

Dei um beijo molhado em sua bochecha e arredei seu corpo para mais perto do meu, entrelaçando nossas pernas. Senti ela suspirar em contentamento e logo fechar os olhos, caindo num sono profundo.

Do que mais eu precisava? Minha morena estava agarrada a mim, dormindo profundamente com um leve sorriso nos lábios e isso era tudo o que eu precisava para ser feliz.

9 comentários:

  1. Awwwwn q lindooooooooooo *-* to sem inspiracao para comentar entao é só isso kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. amei a historia, esta perfeita!!

    ResponderExcluir
  3. está muito lindo Rafa, eu amei.
    já estava morrendo de saudades dessa suas minis fics.
    quero mais viu?? beijos.

    ResponderExcluir
  4. Q fofuu *_*

    flor poderia divulgar meu blog?

    http://distancezanessa.blogspot.com.br/

    brigada

    bjusss,posta maisss ><

    ResponderExcluir
  5. Ain...não acredito!
    Obrigada por dedicado a fic pra mim.
    Fiquei super feliz.
    Eu ameiii a história.
    Posta mais
    Bjos, Rafa

    ResponderExcluir
  6. adoreii,muito fofo hehe
    ameii a história,posta outra loguinho hein
    xoxo

    ResponderExcluir
  7. Ameiii
    Lindo, li suas outras histórias e esqueci de comentar. Mas são perfeitas e essa também é claro.
    Beijos tizz

    ResponderExcluir